O amor chegou…

Senti que era amor quando morri de saudades após 5 minutos depois da despedida. Nunca pensei me apegar tão rápido a alguém. Tudo é tão intenso que nem estou me reconhecendo.

Senti que era amor quando acordei com uma imensa vontade de dizer “eu te amo”, mas, por receio de estar indo rápido demais, acabei guardando isso pra mim.

Senti que era amor quando percebi que estava com saudades das mensagens, das ligações e da sua voz, que mesmo sendo suave, parece um furacão aqui dentro do meu peito.

Senti que era amor quando você segurou nas minhas mãos e meu coração acelerou. Mesmo que eu participasse de uma maratona, meu coração não pulsaria tão forte.

Senti que era amor quando me arrepiei ao te abraçar. Nunca me senti tão segura em um colo de alguém. Você é tão forte, tão seguro de si mesmo que até me impressiono contigo.

Senti que era amor quando pensei no futuro e lá estava você nos meus sonhos. É tão real lembrar de “nós”. Você está em todas as minhas idealizações.

Senti que era amor quando peguei uma folha qualquer e comecei a escrever… as palavras iam surgindo de forma espontânea. Tenho várias cartas que nunca tive coragem de lhe entregar – é um segredo nosso, está bem?

Senti que era amor quando estava aqui, lembrando de você, só de você. Estava buscando formas de mostrar o que sinto, e por mais incrível que pareça, é difícil ter algo ao seu nível, amor. Mas me aceite. Sempre estarei aqui, te esperando.

Um dia sentaremos num banco da praça, lembraremos de tudo e diremos: hoje sabemos que é amor.

Jared Sluyter

@jaredsluyter

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s