Terei que partir!

A dor do “parto” é grande, mas terei que partir;
Quem sabe um dia a gente se encontre por aí;
Com uns 30 anos e a vida feita;
Com um carro no shopping ou na xepa da feira.

Se despedir não é meu forte;
Provavelmente também não seja o seu;
Mas é melhor do que na hora da saudade;
Se arrepender por não ter dito adeus.

Lembra de mim,
E me cumprimenta na rua;
Pode me fazer rir,
E relembrar de nós duas.

Jovens que aproveitavam o momento;
Que viviam o hoje, o agora;
E sem terem percebido o passar do tempo;
Restaram somente lembranças na memória.

Vamos falar das piadas internas,
Dar risadas até rachar,
Talvez criar novas histórias,
Voltar a sentir saudade e talvez chorar.

O passado não vai voltar;
Mas te levarei no coração;
E quando a saudade se aproximar,
Te colocarei em outra inspiração.

Fotografia: Jan Tinneberg
@craft_ear

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s