Te olhava de longe…

Já olhou para alguém e tentou imaginar o que passava na cabeça dessa pessoa?

Bom, existem pessoas tão lindas por fora que fazem querermos descobrir o que se passa dentro delas. As palavras são boas, as conversas são intensas, a energia é positiva, a atração só faz querer estar perto. E são nesses momentos que surgem os risos mais singelos.

Não há nada mais verdadeiro do que a autenticidade. Não existe nada mais real do que a saudade, o respeito por alguém. Existem momentos na vida que gostaríamos de dar um “pause” e ficar ali pra sempre. Como também tem aqueles que o “stop” seria a melhor arma.

Admiro muitas coisas simples que essa vida proporciona, mas aqui, venho destacar algumas delas… bom, é inexplicável o cuidado que temos com aquilo que amamos. Estar sempre por perto é algo incansável. É lindo quando a mãe fica no portão esperando o filho atravessar a rua para ir à escola – ela olha atentamente e com muita preocupação.

Esses dias descobri que um amigo de infância está trabalhando no mesmo local onde eu trabalho. E por mais incrível que pareça, ele fica bem perto de mim. Estava eu distraída, quando menos espero ele chega e como não quer nada me diz: “Stef, ontem passei o dia te observando daquele lugar onde estou sentado.” Imediatamente, eu fiquei muito surpresa e nem soube o que lhe falar naquele momento. Fiquei pensando… como pode alguém observar atentamente outra pessoa? O que faz ela incansavelmente olhar de longe? Será que ele ficava pensando: “puxa, como ela mudou”, “o cabelo tá diferente”, “ela não olhava desse jeito”, e esse sorriso, “ela não sorria assim quando era menor…”. E com isso, eu fiquei querendo com todas as forças entender o que ela pensava. Bem como, queria saber o que passa na cabeça da minha mãe quando me espera atravessar a avenida pra ir ao trabalho. Tentei descobrir o que pensa aquela aluna que olha pra mim por muito tempo e depois chega dizendo: – Tia, a senhora está linda. Essas e muitas outras coisas me fazem refletir sobre como vemos as tudo em nossa volta, e como decidimos vê-las.

As coisas podem dar errado em todos os sentidos, mas você pode enxergar que tudo está indo bem. Se tudo está deserto, você pode imaginar um arco-íris e mentalmente fazer tudo ficar bem. Falo com propriedade de imaginação, pois não sei o que seria de mim sem ela. O mundo é cheio de pessoas más, e por que não ver o lado bom delas?

É decisão nossa, exclusivamente, decidir ver as coisas de um jeito bom. É nossa responsabilidade atentar às faltas de amor, e usar o amor que nos resta. Precisamos amar como se não houvesse amanhã.

 

Fotografia: ALÉM VINICIUS

@seteales

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s