O amor cura.

Estive pensando em várias coisas aleatórias nesses últimos dias. Entre todas elas, dei ênfase nas que considerei mais importantes. Bom, vamos lá… ah, ainda não. Você pode estar pensando no motivo pelo qual escolhi este título; bom, isso será detalhadamente dito ao longo destas palavras.

O que faz com que uma mãe ame todos os seus filhos de forma igualitária, mesmo sabendo que eles são particularmente diferentes? Ainda tem aquelas que o filho possui uma deficiência física, mas mesmo assim o amor não é sob medida. Cada minuto da gestação se torna único, diferente, esquisito e especial ao mesmo tempo. Só quem carregou um ser dentro de si pode entender – ainda terei essa experiência, bom, espero…

O que faz com que as lágrimas desçam ao ver o sofrimento do próximo? Esses dias conversei com uma jovem mulher, ao falar comigo pude perceber o que de fato é sentir a dor do outro. Ao ouvi-la dizer que sentiu essa dor ao ponto de chorar na frente de várias pessoas, me passou um filme na cabeça… ela falava e no meu íntimo refletia lentamente sobre o que dizia. Não é fácil sentir a dor do outro, e muitos nem tentam sentir essa dor.

O que faz com que uma mulher após perder o marido continue lutando para levar a vida? A dor da perda é com certeza uma das piores que podem existir. Quando perdemos alguém querido, passamos a todo momento imaginar aquela pessoa entrando na porta de casa. A dor é insuportavelmente dolorosa. Às vezes dá vontade de fechar os olhos e torcer para que fosse só um sonho.

O que faz com que nunca abandonemos a esperança de ser feliz? Eu particularmente, já tive decepção amorosa; porém, algo dentro de mim diz: o que é seu vai chegar, e quando chegar, não será coincidência, será propósito de Deus! A resiliência sempre vem, acredite. Todas as desilusões nos fazem amadurecer.

O que faz com que uma pessoa em coma profundo retorne? Eis que em um pequeno intervalo de tempo a pessoa retorna e todos os aparelhos alertam: resistiu! Nesse momento todos regozijam de alegria. Te pergunto: aquela pessoa foi forte demais? Ou será que essa força foi dada por alguém mais forte? Bom, sei que existe uma força maior no universo, e dela recebemos tudo que precisamos.

O que faz com que o bebê reconheça o calor de sua mãe? Algumas crianças estranham quando lhes pegam no colo e, imediatamente choram. Será ela apegada demais? Para alguns isso é mimo. Porém, algo os liga, alguma aproximação que desconheço faz com que sempre queira estar com quem a protege.

O que faz com que um casal viva juntos por muitos anos? Sem contar que quando o parceiro morre, alguns decidem não casar de novo. Isso nada mais é que um pacto fiel ao outro, ao que juraram no votos, ao que prometeram aos pais/sogros. É claramente perceptível o amor intenso entre eles.

O que faz com que uma flor venha nascer em meio ao deserto? Aos olhos humanos seria impossível viver alguma coisa naquele lugar; mas nasceu, viveu e vive! O céu se tornou testemunha do fato ocorrido.

De todas essas coisas, o que faz com que eu reflita sobre elas com certeza é o amor. O amor é puro e sensível. No amor não existe malícia, maldade, mentiras, menosprezo, desprezo…

O amor é a única arma capaz de mudar o mundo. Uma palavra tão pequena e ao mesmo tempo difícil de entender… mas eu entendo, ela não precisa ser entendida. O amor deve ser sentido.

O amor cura, acredite.

 

Amor

Fotografia: Andrik Langfield

@isaacmehegan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s