Nossa música favorita…

Olá,  

Passaram-se semanas depois daquele dia. Aquele maldito dia. Data na qual, eu não marquei no calendário, pois, o tempo já tinha feito isso por mim nas minhas lembranças, na minha pele, na lágrima que derramei ao ouvir nossa música. O nosso término foi doloroso, ainda mais porque parece que foi só para mim.  Só que tenho lutado para não pensar em ti, eu evito ter contato com qualquer coisa que me lembre de você ou que ocupo minha mente com qualquer coisa para não ter efeito naquela celebre frase que diz: “mente vazia é oficina de lembranças.” Eu sei. Sei que a frase não é assim, mas, poderia ser.

 Tudo lembra você. Desde o fato de ir jogar bola à tarde e pensar que na volta teria altas mensagens suas por eu ter ido e ter lhe deixado só por tanto tempo, como escutar nossas músicas. Nossas? Não, minhas. Eu que lhe indiquei a maioria. E olha só no que deu, hoje em dia nem posso pensar em ouvir minha discografia que já fico triste, cabisbaixo, perguntando a Deus o real motivo de tudo ter acabado. Mas eu sei e, sinto que no fundo, sempre soube. Você não era pra mim. Eu demorei bastante, mas entendi. -“Finalmente”; disse um dos meus amigos. Hoje te vejo com outros olhos, agora, mais críticos e meticulosos, eles não pegam o seu melhor (que eram poucos) e colocam por cima do seu pior (agora aqui, muitos).

   Meus olhos não se encantam mais com o seu sorriso e nem brilham quando passas a mão no teu cabelo ou se dilatam quando veem sua chegada. Hoje eu entendi que não amo mais você, e sim nossas lembranças. Das vezes que lhe agarrava na cama e te dizia que não ia te largar nunca, e como aquilo, era tão único e especial. Um infinito a dois. Onde sempre o depois não interessava. Ah, como eu amava o suor que transpassava do teu corpo pro meu, onde eu sempre sucumbia ao calor do momento e tempo e dizia: ”eu sou só teu e tu és só minha”. E você? Assentia e falava: “te amo”. Eu amava, assim como eu com nossa querida canção. Mas relaxa, já deletei ela da minha playlist, assim como você do meu coração.

 

Colaborou: Judson Victor

Fotografia: Namroud Gorguis

@namroud

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s