Uma beleza incalculável

Linda quando vai dormir e mais ainda ao acordar
Quando penso que sumiu, mais pertinho você está
Perdoe-me pelas vezes que não te notei
E quando para admirá-la cedo não acordei.

Agradeço-lhe por enfeitar meu jardim, mesmo simples sendo ele
Sua beleza o enaltece, iluminando tudo dele
Peço-lhe um favor, quando sair pela manhã, volte à tardinha
Sinto saudade sua, és minha amiguinha.

Em sua cor me apaixonei, de maneira nenhuma mude
Sei que para ser linda assim, sua metamorfose foi rude
Porém, o que passou ficou para trás, a ferida cicatrizou
Toda mudança deixa marcas e sei que se superou, a prova: o tempo passou.

Ah, querida borboleta… seja sempre esse exemplo
Em suas asas coloridas transmita sempre esse calento
Não precisa se esforçar, espontaneamente é um destaque
Linda ou fantástica? Livre-me deste impasse.

Fotografia: Josephine Amalie Paysen

@josephineamaliepaysen

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s