Vocação…

O mistério da vida é saber o porquê das nossas vidas. A nossa vocação, o nosso propósito. Raquel vive se perguntando isso. Raquel é professora em uma escola, e as vezes encontrava questionando-se sobre a sua profissão, de fato, vê como a sua profissão, mas há muito tempo não vê como vocação. Na verdade tem sido tempos difíceis desde que ela começou a dar aula numa pequena escola de uma comunidade. Ela se dá bastante mas… Não se sente reconhecida. Ela sempre amou a ideia de cuidar da educação dos pequeninos, pois sabe que é essencial para o futuro. Durante o recreio algo aconteceu:

– Raquel!

– Pois não?

– Luís Felipe é da sua turma?

– Sim. Houve alguma coisa?

– Ele desmaiou. Levamos ele a coordenação, mas ele não está nada bem.

– O que? Não podemos deixar ele lá, temos que leva-lo ao hospital!

– Creio que quando ele acordar saberemos o que…

– Diretora, ele tem um problema de saúde grave, ele tem um problema no coração. Caso isso aconteça, a mãe deixou bem claro que é necessário cuidados médicos, e sem demora!

– Tudo bem, chamaremos uma…

– Não, eu o levo no meu carro, se a Sra permitir.

– Tudo bem, nos juntamos as terceiras séries e a professora Renata cuida da sala.

– Tudo bem, até mais! Eu dou notícias!

. . .

– Doutor!

– Pois não?

– Eu sou a acompanhante do paciente Luís Felipe, a criança que deu entrada a mais ou menos uma hora.

– Claro, a Sra o trouxe?

– Sim, como ele está?

– Se a Sra não o tivesse trazido imediatamente não sabemos o que poderia ter acontecido com ele. Ele teve uma pequena alteração na pressão, estamos procurando saber a razão. Nessa fase, vejo professoras na vida de uma criança como uma segunda mãe, e sua atitude de acreditar em suas vidas fazem com que outras pessoas ao redor o tenha como exemplo, parabéns professora!

– Eu que agradeço!

. . .

– Olá, professora Raquel!

– Olá dona Cláudia!

– Muito obrigada por ter ajudado o meu filho!

– Não tem de quê, o importante é que ele está bem.

– A Sra está bem? Parece cansada.

– As coisas não tem sido fáceis com a morte do pai do Felipe, sabe?

– Não sabia que ele havia falecido, o que houve?!

– Ele também tinha problema no coração. E para ser sincera o Felipe nao ficou nada bem. A única coisa que ele quer fazer todos os dias é ir para escola, ele chama a Sra de “a tia mais especial de todas”. Ele se sente muito bem ao estar na escola, e isso graças a Sra que ensina com muito amor!

Raquel ficou sem palavras. Agradeceu com um gesto e um abraço de gratidão pelas palavras que significavam a resposta de sua oração a Deus nos últimos dias. Contudo, concluiu que os dias difíceis servem para fortalecer nossa fé para aquilo que somos chamados a fazer, a ser.

Continue fiel a sua vocação, e seja uma benção!

Fotografia: Trey Gibson

@treyg12

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s